Welcome to BREKGO

Seja bem-vindo à comunidade BrekGO. Aqui é o local ideal para quem gosta de jogos, livros, filmes, séries, animes e assuntos do nosso cotidiano, como política, saúde, entre outros. 

Torne-se um membro e participe de conversas amigáveis sobre os mais diversos temas. Membros da BG não vêem propagandas no fórum e é grátis. Então, o que está esperando para fazer parte da BrekGO?

Registre-se no fórum e não veja mais anúncios como este! Registre-se agora! É rápido, fácil e gratuito! Já é usuário? Entre aqui!

Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content since 27-05-2017 in all areas

  1. 4 likes
    Olá, galera! Boa noite. Perdoem essa omissão explícita, haha. Eu estava escrevendo um daqueles textos que eu gosto de escrever, contando as últimas, mas surgiu um problema durante o processo e eu tive que abortar a missão. Mas agora estou aqui, e vou contar tudo como aconteceu, que já adianto ter sido realmente desesperador — achei que fosse perder minha bebê. Mas também adianto que felizmente o desfecho se deu em muita alegria, um dos maiores alívios que eu já senti pro meu coração em uma situação de muito medo. No dia 28 de maio a Carol acordou com contrações fortes e ritmadas. Corremos pro hospital por volta das 10h depois de já termos medido várias vezes os espaços entre as contrações e constatado que ela estava realmente em trabalho de parto. 5cm de dilatação. Horas depois, não havia qualquer evolução no caso. Ela seguia com os 5cm. A situação era outra, não tão mentalmente confortável. Ficamos com medo, e a Carol foi convencida à indução por ocitocina. Ela aceitou por pressão das dores. Não aguentava mais fazer força e chorar. Havia muito sangue quando a enfermeira foi verificar a dilatação e descobriu que tinha avançado. A surpresa foi perceber que a máquina que ministrava ocitocina não estava funcionando. Nenhuma intervenção acontecera. A Carol chegou aos 10cm de dilatação sozinha. "Está aqui, pra sair. Quer sentir?", a enfermeira perguntou à Carol. Já na mesa de parto, a enfermeira disse estar sentindo uma mãozinha na cabeça da Diana. "Opa, escapou. Acho que ela puxou." Daí, muito sangue. Fiquei assustado com tanto sangue e comecei a perguntar um monte de coisas. Senti uma hesitação na voz da enfermeira que realizava o parto. Na minha insistência e insegurança, ela disse "vou pegar o sonar pra você ouvirem o coraçãozinho da Diana." Ela colocou um gel na ponta do aparelho e começou a esfregar na barriga da Carol. Silêncio. Ela buscou, buscou e buscou, mas não ouvíamos nada. Eu estava começando a sentir vontade de chorar. Não entendo nada, mas achei que algo estivesse errado. Não queria deixar a Carol perceber que eu estava com medo, mas eu já sentia tanto que pelas minhas mãos frias ela deve ter percebido. Achou. Ouvimos bater o coração. O medo ficou ainda mais evidente e eu comecei a chorar: os batimentos da Diana estavam caindo. "Fala sério, isso não é normal, né?", falei com a voz já aguada. "Não", ela respondeu. "Chame a equipe médica", falou pra outra enfermeira. Ela continuou ajudando a Carol, enquanto eu segurava a mão da Carol e o choro. "Chamou?", ela perguntou a enfermeira quando esta voltou. "Chamei." "Falou que era emergência?" A enfermeira meneou a cabeça e só. Entendi que a situação era grave. O médico que chegou na sequência examinou a Carol e disse "respira, mulher, eu falei que esse negócio de gemer não funciona." Ele parecia estar querendo quebrar a tensão. Então disse "não vai dar!" Eu comecei a chorar muito. Pedi pra ele salvar a minha filha. "Vamos fazer o que a gente pode, mas não dá pra ser parto natural." Um parto defletido de terceiro grau estava acontecendo (quando toda a face do bebê está encaixada no canal em vez do topo da cabeça). Era o rostinho dela que a enfermeira apalpava quando achou que tinha pego a mãozinha dela! Segundo os médicos, não havia jeito, teríamos que correr pra cesárea. Tanto que a Carol queria evitar qualquer intervenção, e só por causa da cirurgia é que minha filha vive! Eu entrei na sala de cirurgia creio que uns 15m após elas terem sido levadas e eu ter passado esse tempo sem saber o que estava acontecendo. Mas quando entrei... Os médicos estavam segurando minha filha, cortando o cordão umbilical. A barriga da Carol estava aberta. Diana começou a chorar. Eu comecei a chorar. Chorei muito. Nunca chorei tanto. Minha cabeça doía de tanto chorar. Não conseguia falar. Tentei agradecer à equipe, mas eu ficava soluçando. Meu peito até doía de alívio. De verdade, nunca senti tanto alívio. Por dias ainda chorei de alívio enquanto contava dessa situação aos amigos que queriam notícias. Minha filha nasceu com 46cm e 3,035kg. Por causa da complicação, a cabecinha dela estava bem inchada. Parecia um alienzinho, com o crânio espichado pra trás. O queixinho também pareceu ter sido afetado. Havia um recuo da mandíbula. Foi dito que tudo iria para o lugar com o passar dos dias. Fato. A cabecinha dela já estava bem melhor no dia seguinte, e também o queixinho. Só o olhinho que segue com uma parte vermelha, como de uma veia estourada. Era a "mãozinha" que a enfermeira tinha sentido. Machucou o rostinho dela, mas já melhorou bastante. A Carol agora se sente um pouco ressentida por causa de tudo que aconteceu. Não consegue evitar a sensação de culpa pelo desfecho da história. Pra ela, era pra ter sido parto natural. Ela acha que se não tivesse se estressado, talvez os batimentos da Diana não tivessem caído e ela tivesse nascido tranquilamente, apesar da posição defletida, como leu na internet ser possível um parto tranquilo nessa situação. Agora está tudo bem. A bebê é linda e a Carol está se recuperando da cicatriz. Dormimos pouco, mas, francamente, embora haja muito sono acumulado, é tão gostoso segurá-la no colo 74 vezes por noite. XD Segue uma foto da minha família
  2. 3 likes
    Acabei, durante os anos, acreditando que o meio influi mas não determina. Se o meio fosse determinante, em toda favela teríamos 100% de traficantes e ladrões, sendo bem o contrário, tem muita gente que mesmo com opções no crime preferem a honestidade sempre ou sempre que possível. Da mesma forma, uma pessoa rica jamais se importaria com os pobres, quando na verdade vemos empresários que dão bons salários para seus empregados ou investem na educação deles (a percepção se o salário é bom ou se o investimento em educação é desinteressado varia, mas não significa que não exista) ou que investem parte de seu dinheiro em habitação/educação/saúde de pessoas e comunidades carentes. Na própria Alemanha Nazista havia alemães que arriscavam suas vidas protegendo judeus e outras minorias da morte. E quer um ambiente mais terrível que a Alemanha Nazista? Por outro lado, eu não sou exatamente pobre mais, mas nasci e cresci numa família e bairro pobres. Eu vi amigos de infância que já eram deslumbrados, violentos ou intempestivos entrarem para o crime mesmo com os pais dizendo que era errado. Eu já vi meninas que gostavam de colar nos bagunceiros da escola indo namorar e casar com marginais ou caras violentos depois de crescidas. Vi pessoas que não tinham controle quando crianças se tornarem adultos honestos, mas sem controle nenhum (tipo a pessoa que ganha mil reais por mês e, tendo cartão de crédito tirando 1100 por mês assim mesmo, quando ganham crédito a mais, vão e torram tudo em coisas que não precisam)... Ou seja, as pessoas seguem padrões de vida quase que sem alteração por toda a vida. No fundo, acredito que seja uma junção de três fatores. A personalidade da pessoa, o ambiente em que a pessoa cresce e, finalmente, dessas duas coisas, as decisões que a pessoa faz. Tipo, um cara nasceu numa comunidade pobre. E ele vê que os desonestos tem coisas e admiração das pessoas. Mad seus pais tentam ensinar a ele a ser bom e honesto, é aí que entra a personalidade. Ele pode ter personalidade para escolher entrar ou não entrar para o crime (ou, como acontece muito tbm, entrar e perceber que alí não é o lugar dele). O resto, são justificativas. Se você chegar pra um bandido e perguntar por que ele entra no crime (e nessas horas eu acho os SJW idiotas de aceitarem o discurso do bandido como verdade) ele vai dizer que a culpa não é dele, mas da sociedade. O que explica mas não justifica.
  3. 3 likes
    Parabéns por já começar a poupar Mega. Sobre aposentadoria privada ou poupar separado, poupar rende mais. O pessoal gosta da previdência privada por que já tem uma média de valor de quanto vai receber por mês e um compromisso de pagar boleto todo mês. Muitos não conseguem poupar livremente e acham melhor ter essa obrigação com a previdência privada. Mas a longo prazo é bem mais ganho você mesmo escolher onde investir de forma livre, mas tem que ter disciplina, pois se para de vez em quando ou acaba gastando o dinheiro antes aí fica sem aposentadoria. E como está começando devagar, a poupança é boa, mas com o tempo é bom você pesquisar sobre investimentos de baixo risco para conseguir mais com o seu dinheiro no banco, já que a poupança não rende muito e o seu interesse é que o dinheiro cresça com juros reais, ou seja, com juros acima da inflação de cada ano. Quando chegar nos R$ 5 mil já é uma boa para mudar para um investimento. Hoje em dia o pessoal investiria em tesouro selic, mas daqui para que você junte esse valor isso pode mudar. Quando for a hora pode postar aqui que posso tentar te ajudar sobre o assunto.
  4. 3 likes
    Sobre poupar, estou começando de leve. Cem reais por mês vai pra poupança, é pouco mas é melhor do que nada. Vou ver se é possível aumentar a quantidade mensal... Mas não acredito em planos privados de aposentadoria. Qual é a vantagem em relação à poupança? Ainda mais considerando que estamos em um país onde é normal bancos quebrarem e o povo ficar a ver navios! O medo de calote é grande demais.
  5. 3 likes
    Apertando os cintos, cortando despesas e investindo com mais força na aposentadoria, não é algo novo ou divertido, mas planejamento é necessário para o futuro.
  6. 3 likes
    O Ambroxol curtiu o seu post mas não respondeu a pergunta!
  7. 3 likes
    sou a favor da internação, usuarios de crack só se importam em usar mais a droga, muito se esquecem de comer, beber e dormir, cracolandias parece um lixão com zumbis, infelizmente alguem tem intervir e parar o viciado dessa droga antes que se auto destrua.
  8. 3 likes
    Bom, querendo ou não, o Estado é pago para resolver o problema. Ignorar a Cracolândia não resolveu. Dar dinheiro, moradia e etc pros cracudos não resolveu (veja que o caso todo começou com sequestro, tortura e morte de um socorrista inocente) tbm não resolveu. Eliminar a Cracolândia tá meio que no ar ainda. As conclusões tem sido muito ideologizadas (sei que não existe a palavra) e prematuras. Pode ser que dê certo, pode ser que não, vai depender do seguimento que for dado. E, entre uma Mega Cracolândia no centro de São Paulo funcionando baseada em dinheiro público e cracolândias menores, pode não ser a melhor solução, mas é uma tentativa. Veja que nem especialistas sugerem soluções práticas. Primeiro e mais importante (e já comentado) sem a pessoa querer, ela não vai pra esses lugares, ou seja, é uma ótima solução que não funciona de forma prática. Lembre-se de textos aqui mesmo falando que "Era uma comunidade", colocar milhares de viciados um ao lado do outro é tudo, menos ideal para ajudar a pessoa a decidir deixar o vício.
  9. 3 likes
    É a maldição dos BrekPGs... Você começa e depois acontece algo que te deixa sem tempo de continuar heheh. Mas fique tranquilo, o importante e elogiável é que você começou algo novo para animar este fórum de BrekPG. Eu já estou dentro e com sorte mais chegarão, mas dificilmente todo mundo poderá postar todo dia. Então, não precisa se desculpar se passar uns dias sem poder postar, simplesmente continue postando quando possível para história não cair no esquecimento. E no ponto que estamos onde as histórias ainda são meio independentes é que não tem problema mesmo demorar um pouco para postar. Hoje mesmo não devo postar, pois devo passar a tarde fora com a família, mas amanhã espero continuar a história do Reino Neerg.
  10. 3 likes
    Voltei a jogar Bloodborne, para ajudar quem estão entalados nos chefes mais dificies: Gascoin (o primeiro chefe que tem as mesmas ferramentas que voce) e Shadows of Yharnam (que são 3 contra o jogador sozinho) Criei um char low level, HP Lovecraft, sua missão é mandar todas as almas impuras para a condenação eterna! Mais de 40 pessoas foram receberam a ajuda Jogando a brawl de overwatch, muito divertido essa brawl de halloween. Estou gastando mais meu tempo experimentando na cozinha do que jogando games, acho que é fadiga ...
  11. 2 likes
    Eu concordo com o Góris. Pouco ou muito, o meio realmente influencia alguém, mas não é determinante. É um conjunto de fatores que vai fazer cada um tomar decisão X ou Y. Acredito que quanto mais investir em um bom meio e em educação, maiores são as chances da pessoa ser um bom cidadão por ter uma boa influencia do meio. Ainda assim nada é garantido, pois há outros fatores que podem determinar a ação do indivíduo.
  12. 2 likes
    Exato...virou moda ser do contra, parece mais racismo e preconceito que todo o resto. Um dos meus filhos tem um amigo negro que falava piadas racistas direto falando tanto do negro quanto do branco colocando as características dos colegas...Um dia fizeram uma piada racista com as características dele...O rapaz ficou muito chateado,furioso mesmo e faltou pouco xingar os colegas![emoji58] Enviado de meu SM-J320M usando Tapatalk
  13. 2 likes
    O povo parece cada vez mais idiota nessa onda de minoria "radical". A moda agora é ser contra o racismo, mas bater no peito e dizer que é contra o homem branco e hétero. Sendo que isso é racismo e preconceito (ou "heterofobia").
  14. 2 likes
    Parecia bêbado mas foi comprovado agora que estava drogado com cocaína,ele já faz tratamento para se livrar do vício faz tempo ,basta olhar seu rosto sem maquiagem pra ver que está bem acabado pela idade que tem...Muito triste tb as pessoas debochando dele. Acredito que ele reagiu aos deboches das pessoas falando da vergonha e por ele ser um ator da GLOBO...tsc. A maldade humana não tem limites mesmo... Todos que vivem em evidência sofrem de alguma forma as sanções do status que representam...ruim isso e essas filmagens mostrando a desgraça alheia...não gosto. Enviado de meu SM-J320M usando Tapatalk
  15. 2 likes
    Que coisa... Mas nenhum drogado que passa dos limites está livre disso. Seja com drogas lícitas ou ilícitas. No caso dele em especial por um vídeo que vi estava cambaleando tanto que parecia ter abusado do álcool mesmo.
  16. 2 likes
    A imagem acima me lembrou o vilão da DC Brainac: Bem, fora isso... Vamos ao conteúdo que é mais importante: Durante décadas cientistas sonharam com a possibilidade de eletricidade ser utilizada para mudar o cérebro humano. Ao alterar os padrões de disparo utilizando correntes, os cientistas esperam tratar não somente doenças mentais, mas aprimorar a cognição humana. O problema é que até agora as iniciativas mais bem sucedidas se valeram de implantes de eletrodos dentro do cérebro humano. E cirurgia cerebral, podemos dizer com segurança, não é algo que a maioria de nós leva numa boa. Esse mês, no entanto, cientistas do MIT apresentaram uma nova ideia fascinante para estimular eletricamente as regiões profundas do cérebro sem realizar nenhum implante. Em vez de colocar eletrodos na região direcionada para o estímulo, a técnica utiliza dois eletrodos no couro cabeludo para criar dois campos elétricos separados no crânio de alguém. Os dois campos operam a frequências ligeiramente diferentes, criando interferência onde se sobrepõem e assim consegue chegar na região profunda do cérebro. No futuro, isso poderia resultar em tratamentos para doenças que impactam o cérebro, desde os tremores causados pela doença de Parkinson até outros problemas como depressão. Para mais sobre o assunto: http://gizmodo.uol.com.br/neurociencia-estimulo-cerebral-eletrico/ *** O texto é grande, então preferi postar o essencial. Achei bem interessante e pode ser algo de curto prazo, apesar de provavelmente caro no início. Um método bem menos invasivo de tratar problemas no cérebro.
  17. 2 likes
    Previdência estou fazendo porque eu sei que não vai ser possível o governo pagar a minha, governo gasta mal e utiliza os fundos de pensão para outras coisas alem de pagar os aposentados, alem da diminuição de jovens e envelhecimento populacional... essa bomba vai eplodir na minha cara e espero estar preparado para não ficar na mão. O plano de previdência que tenho também é um seguro de vida, caso venha a falecer o dinheiro da aplicação + seguro vão dar um periodo de segurança para a minha familia, se vier a falecer com filhos eles terão ajuda mensal ate os 21 anos, o que não é mal ter alguma coisa para a futura geração. essas são as minhas razões pra ter um previdência privada. Tenho como objetivo ajuntar grana suficiente para o investimento minimo em LCI e LCA que são bons investimentos isentos de IR, e quem sabe conquistar independencia financeira?
  18. 2 likes
    A crise chegou para todos mesmo. Aqui também devo fazer um bom corte nas despesas. Já evito comprar bastante coisa focando mais no que realmente precisa, mas acabei abrindo mão em aniversário de uma filha e no dia dos namorados. Mas as dívidas não ajudam, vou ter que cortar mais e não fazer mais exceção pelo menos até o fim do ano para me reequilibrar pessoalmente. No campo empresarial, o movimento faz anos que caiu na incorporadora que tenho com meus irmãos e meu pai, mas felizmente está dando para ir... Já na boutique que tenho com minha esposa faz um tempo que está no zero a zero, ou seja, sem lucros. Cada funcionária já recebe mais que a patroa e ela acabou comprando bem no São João para vender e não está vendendo, então agora nem vai ser zero a zero mais. Vai fechar no vermelho mesmo. Até queríamos demitir uma funcionária, já que pelo movimento fraco não é necessária e seria uma boa redução de custos. Só que ela engravidou, então vamos ter que mantê-la mesmo fechando no vermelho mesmo e torcer para que as coisas melhorem logo, pois se não melhorar assim que o tempo legal de demissão estiver ok ela será demitida e vai sofrer por que tem mais uma boca para alimentar. Se não me engano tem um tempo que ela, depois que volta da licença maternidade, não pode ser demitida. Mas tudo isso vai demorar. O filho sai lá para o fim do ano e ela só deve voltar no início de 2019, estou na torcida para que a economia dê mais sinal de vida para não ter que demitir, pois ela é boa pessoa, mas já cortamos de tudo e agora é corte de funcionário mesmo. Que recebe pouco para se manter, mas que é caro para caramba para o patrão nessa crise. Ah e fora isso deu um vento danado ontem por aqui e uma árvore ao lado da minha casa caiu. Bem na minha parede. Felizmente ela acabou deslizando e não quebrou a parede. Ainda bem que não tinha ninguém por perto da árvore naquele momento. No mais, a vida segue e a recessão também... Eu nem espero muito mais da saúde, já me acostumei a ter um corpo ruim. Agora só quero mesmo é melhorar economicamente e não é questão de ter muito dinheiro no momento, mas apenas de não ter mais dívidas para pagar. Quero fazer que nem a Letícia e só comprar as coisas à vista quando tiver dinheiro em mãos.
  19. 2 likes
    Tá acontecendo tanta coisa na minha vida que eu até fico com preguiça de começar a falar tudo...
  20. 2 likes
    As ilustrações que você vai ver a seguir mostram de forma provocativa e inteligente alguns dos problemas que nós enfrentamos nos nossos cotidianos. De acordo com Vaiva Vareikaite, do site Bored Panda, as imagens foram criadas por um ilustrador de Buenos Aires, na Argentina, que se identifica como Al Margen, e conseguem transmitir de maneira crítica e contundente ideias que já passaram pela mente da maioria de nós. 1 – Formação em massa (Al Margen) 2 – Sempre questione (Al Margen) 3 – Mil olhos (Al Margen) 4 – Ideal irreal (Al Margen) 5 – Fritando a bateria (Al Margen) 6 – Pressão extra (Al Margen) 7 – Escalada profissional (Al Margen) 8 – Escravos do dinheiro (Al Margen) 9 – O novo derrubando o velho (Al Margen) 10 – Escolha do dia (Al Margen) 11 – Usando máscaras (Al Margen) 12 – Contra a maioria (Al Margen) 13 – Uma coisa leva à outra (Al Margen) 14 – A paz nem sempre traz a liberdade (Al Margen) 15 – Mente limitada (Al Margen) 16 – Incompatibilidades (Al Margen) 17 – Quem controla a mentalidade consumista? (Al Margen) 18 – Quando ouvir o relógio biológico? (Al Margen) 19 – Limitando a liberdade da mente (Al Margen) 20 – Plantando ideias (Al Margen) 21 – O amor é cego... e pode ser perigoso (Al Margen) 22 – Copo meio cheio ou meio vazio? (Al Margen) 23 – Curtidas e descurtidas (Al Margen) 24 – Bocas e ouvido (Al Margen) 25 – Brilhante (Al Margen)
  21. 2 likes
    Eu discordo. Muito antes de Jesus Cristo vir ao mundo já existiam homens dominando mulheres. O mesmo pode ser dito para assassinatos ou penas de morte.
  22. 2 likes
    Não acho que agiram bem em expulsar a coitada, se não gostassem que saíssem da palestra e deixassem ela falando com as moscas. Mas é só minha opinião. E religião por religião tem na faculdade também, seja faculdade específica ou como matéria (mesmo que seja só por um curto espaço de tempo). Na PUC, por exemplo, tem aula de religião no início de boa parte dos cursos (talvez de todos). Isso só mostra o nível de educação dos nossos universitários... Gostei da anti-feminista, pelo menos ela estudou bem o assunto ao contrário da outra. E explicou o por que dizer anti-feminista e não anti-femista. De acordo com ela já temos 18 vertentes de feminismo cada qual com suas peculiaridades, não sei se realmente é essa quantidade, mas realmente tem várias vertentes e muitas dessas são na verdade femistas, mas que se autodenominam feministas.
  23. 2 likes
    Eu acredito que o Goris esteja sendo sarcástico ou irônico. Desde quando uma pessoa merece ser agredida por acreditar em Deus? Desde quando é justo que alguém sofra a violência de uma multidão por "falar baboseiras"?
  24. 2 likes
    Temos que defender o que é correto e na hora de dar minha opinião eu me esforço para apresentar o que acredito ser correto. Em casos que o debate me faz mudar de ideia, eu digo que errei e concordo com a nova visão, mas neste caso em específico acredito que o certo é certo. Ela não deve procurar agir de X ou Y forma por tratar de assunto Z. Afinal, se ela foi chamada para dar a palestra foi justamente por que os organizadores queriam a versão dela dessa história. Agora se as coisas desandam por que o povo não gostou e agiu de forma errada, então os organizadores tem que ter um plano B para retirar os manifestantes exagerados ou se não for possível a retirada deles, retira-se a palestrante de forma segura. É diferente dela sair pela rua e falar o que pensa em praça pública, isso ela deve evitar por motivo de segurança pessoal. Mas quando convidada a uma palestra ela tem que falar de fato o que pensa, afinal a palestra é dela. Eu também não vou subir no morro que seja regido pelo crime e drogas para discutir sobre como é errado a criminalidade ou o tráfico. Não é essa a questão, mas no caso de uma palestra o palestrante tem que ter a liberdade de palestrar e quem errou é quem não soube ouvir. No fim, ela estava certa e mostrou seu ponto, afinal o errado é o excesso do movimento feminista (que era como os agressores se denominavam) e a agressão a ela foi justamente isso.
  25. 2 likes
    Gente... Vocês são muito esquizofrênicos em suas colocações. Entendi porque o Mega se decepcionou com os excessos dos feministos e feministas. Imagino se alguns membros da BG vivessem na Alemanha Nazista. Meu Deus, agrediram um judeu? Mas quem mandou ele ir viver na Alemanha? O errado foi ele que sabendo que alemao nao gosta de judeu foi morar la. Aí alguém vem e mostra que muitos judeus nasceram na Alemanha, eles não foram pra lá, nasceram lá. -"Não, o certo é os nazistas não matarem agredirem ninguém, mas se você nasceu judeu na Alemanha, tem que aprender a não ser judeu, não ter loja judia, não ir nas sinagogas, não aparecer em público... Ou seja, continuam defendendo os malucos, primeiro de forma clara, depois de forma velada. Se uma pessoa vai numa palestra dar uma opinião, como o Brek disse, ou você vai pra escutar ou não vai. E mesmo que vc escute e discorde, aguarde educadamente a pessoa terminar de falar, exponha os pontos que vc discorda e todos saem ganhando. Defender esses malucos, ou acusar a mulher de ser responsável de alguma forma por malucos de esquerda agredirem ela é exatamente o que as feministas acusam as pessoas normais. Ou seja, hipócritas todos esses malucos ai.
  26. 2 likes
    Ela falou o que não gostaram de ouvir e foi agredida. O erro é do agressor. Não gostou de ouvir uma palestrante, debate ou sai da palestra. Simples. Ela fala em "feminismo" justamente por esse movimento estar rotineiramente ligado ao cúmulo. Não é só a questão de femismo, pois ela fala justamente como contraponto a feministas com comportamentos mais agressivos também, mesmo que não cheguem ao ponto de ser femismo. Algumas interlocutoras feministas exageram tanto que até as mulheres estão indo contra elas, o que é bom, pois quando é com os homens não há debate, pois automaticamente se alguém discordo de uma feminista exagerada já é tido como machista.
  27. 2 likes
    Eu estou sem fé e energia para me revoltar e protestar. Eu sei que tudo isso está insanamente errado, mas no fim das contas, se eu sair na rua, o que me aguarda é spray de pimenta na cara, bala de borracha no olho e porrada de cassetete nas costelas. Eu preferia não ter nascido no Brasil. Cada vez mais se comprova que ser brasileiro é um tipo de maldição.
  28. 2 likes
    “O que aconteceu comigo na UFG é uma prova disso: eles podem até não concordar comigo, mas, como mulher, eles têm que me respeitar. É isso que eles pregam, mas não colocam em prática”, argumenta Thaís." Me surpreendeu sua visao, Maressa, uma mulher então pode ser ofendida, ameaçada, agredida e expulsa por dizer bobagens? E olha que ela tava dando a visao dela, nao falando bobagens.
  29. 2 likes
    Diana está linda. Neste instante, está deitada com a Carol aqui no sofá enquanto escrevo. Carol está de costas pra ela. Ambas dormem. Pedi a Carol que não ficasse de costas pra bebê pra não corrermos o risco de ela rolar em cima da Diana sem querer. Ela disse "é verdade, tem razão." Continua de costas pra menina. Falou pra eu relaxar, porque ela não faria isso conscientemente. Tentei argumentar, dizendo que é justo da inconsciência que eu tenho medo, mas suspeito que ela estivesse dormindo enquanto falava comigo. Ela tem disso. Depois não se lembra do que disse. Em todo caso, dormindo ou não, disse que eu estou aqui, e deixou a responsabilidade comigo. Tudo bem. Isso tudo me inspira a escrever. A propósito, gostaria de compartilhar com vocês um trabalho mais formalizado que comecei a fazer no Wattpad depois da sugestão do querido @Eli Brek. Estou escrevendo em inglês. Tenho a intenção de dar por encerrado o trabalho quando houver pelo menos 300 capítulos (páginas, no caso). Este é o link: https://www.wattpad.com/story/112093873-welcome-back-wizard-master
  30. 2 likes
    O relator fez o trabalho dele e foi muito bem pago (salário médio de R$ 70 mil) por isso. Coitado é de quem quer justiça.
  31. 2 likes
    http://revistamarieclaire.globo.com/Web/noticia/2016/03/morador-de-rua-pede-dinheiro-em-restaurante-e-proprietaria-decide-lhe-dar-um-emprego.html
  32. 2 likes
    Sem dúvidas, agora eu sei, @Maressa Kristorm! E que delícia é amar essa criatura. Amar é sempre uma delícia, mas eu não posso negar que há um prazer real e diferente em doar minha energia pela vida dela.
  33. 2 likes
    Graças Deus Ambroxol!Muito lindinha sua Diana.Esse rosto miudinho dela tá parecendo com vc!Parabéns! Agora vc sabe como é ter parte do coração batendo fora do peito em outro ser...rs Enviado de meu SM-J320M usando Tapatalk
  34. 2 likes
  35. 2 likes
    Só se ele postar algo. Mas isso pode acontecer hoje ou daqui a alguns meses. Para facilitar, vou tentar cita-lo. Caso ele visite o fórum irá aparecer que citamos ele. E então @Ambroxol , nasceu?
  36. 2 likes
  37. 2 likes
    Eu sei de tudo isso, Góris. Aqui tem um termo para isso: profissão estudante. Tais pessoas também são pejorativamente chamadas de "mendigos de campus" ou "dinossauros". Até bujão de gás e papel higiênico estão inclusos na cobertura. Realmente as universidades são o cotovelo do capitalismo (depois vem nego falar que o projeto de renda mínima é inviável...). O que eu estou apontando é o seguinte: ANTES de ser jubilado, presta e passa no vestibular na mesma vaga que você já está ocupando. Ou seja, mesmo curso e mesmo campus. E só depois de aprovado no vestibular, abandone o registro acadêmico velho e resete o limite de tempo para conclusão do curso no registro acadêmico novo. Fazendo assim, você reaproveita todas as matérias nas quais já foi aprovado, apaga do seu currículo todas as suas reprovações e mantém todas as bolsas das quais já usufrui, além, claro, de prorrogar enormemente o tempo para conclusão do curso e atualizar sua grade curricular. Tudo isso é dentro das regras, jogo limpo! O que estou dizendo é que me revolta o quanto tais pessoas são entitled a ponto de SEQUER se dar ao trabalho de ralar pra passar de novo no vestibular!!! Isso é MUITA vagabundagem, pô!
  38. 2 likes
    Isso explica muita coisa! Góris, o tema do fórum já coloca em posts normais uma letra cinza clara em um fundo branco. Quando você coloca o post dentro de um quote, a letra fica de um cinza mais claro ainda! A menos que você queira emular a baixa visibilidade típica de um nevoeiro para ilustrar o quanto isto é incômodo, por favor, não faça mais isto.
  39. 2 likes
    Mas a própria razão de ser da greve é causar desconforto na população, é exatamente aí que está a força da greve, da passeata, da manifestação. Mas veja, não culpe os grevistas ou manifestantes. Eles apenas estão exigindo seus direitos. Você sabia que quando os jornalistas falam "eles querem aumento" na realidade se trata não de um aumento real, mas sim de uma recuperação do poder de compra a níveis anteriores? E você sabia que mesmo quando a greve é bem sucedida e termina em um acordo, quase nunca o reajuste é o pleiteado e justo e que, mesmo assim, muitas vezes o empregador simplesmente não cumpre o acordo firmado? Você acha justo que uma pessoa continue trabalhando sem reclamar quando o seu salário está congelado por muitos anos enquanto os preço sobem todo mês? Todo protesto que não interfira no andamento da sociedade é sumariamente ignorado, é ineficaz.
  40. 2 likes
    Acadêmica, que entrou em 2002, estava na Justiça pedindo que a Unifap mantivesse matrícula mesmo após fim do prazo legal para conclusão da graduação. Por G1 AP, Macapá 31/05/2017 17h55 Atualizado há 16 horas Estudante cursava história desde 2002 na Universidade Federal do Amapá (Foto: Fabiana Figueiredo/G1) Uma aluna que cursava história desde 2002 na Universidade Federal do Amapá (Unifap), e ainda não havia conseguido a graduação, teve o processo de jubilamento confirmado pela Advocacia-Geral da União (AGU). A estudante havia ultrapassado o prazo legal para permanecer matriculada na instituição, que era de oito anos. O retorno à universidade foi negado após ela entrar com ação na Justiça Federal cobrando que a instituição fosse obrigada a permitir a matrícula nas disciplinas ainda pendentes no curso, que tem duração de 8 semestres. O jubilamento é o desligamento do aluno das atividades acadêmicas. A AGU explicou que apesar de entrar com processo, a estudante não apresentou "qualquer justificativa plausível para o não cumprimento das obrigações curriculares", e que permitir que ela retornasse "seria uma afronta aos princípios da isonomia, economia e do direito à educação". O juiz federal Anselmo Gonçalves, que assinalou a decisão, destacou ainda que a estudante deixou de cumprir ao longo dos 15 anos em que ficou ligada à universidade, a matrícula dentro do prazo previsto pela Unifap, não efetuando as confirmações durante oito semestres intercalados. ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++ As faculdades estão cheias de parasitas, tiram vaga de quem realmente quer estudar para ficar lá parasitando e militando por anos, só querem saber de chopada, fumar maconha e ficar gritando palavras de ordem em tudo o que é manifestação! O dinheiro que o nós gastamos com essa aí poderíamos ter formado 4 estudantes sérios. Com certeza ela tem aquele esquema de morar e comer de graça na faculdade, deve assistir aulas só pra manter o vínculo. Quantos outros casos existem nesse Brasil afora?
  41. 2 likes
    Incrível, Aécio parece Lula! Enviado de meu MotoG3 usando Tapatalk
  42. 2 likes
    As vezes se completa m as semanas mas não as luas em que o bebê deve nascer e se foi concebida no dia da mudança de lua pode nascer até 20 dias depois Enviado de meu SM-J320M usando Tapatalk Meus olhos começam a melhorar graças a Deus![emoji3] Enviado de meu SM-J320M usando Tapatalk
  43. 2 likes
    Que país melhor te representa politicamente? http://pt.quizur.com/quiz/qual-pais-tem-um-governo-mais-parecido-com-sua-ideologia-politica-2vhm O meu é Noruega, maior IDH do mundo. Poste o seu resultado. O meu: Você defende uma capitalismo mais humano e justo, acreditando que é dever do governo promover um estado de bem estar-social, distribuindo a riqueza da população e oferecendo igualdade econômica e de direitos a todos, luta também por pautas de direitos humanos e pelo progressismo. Nesse caso a Noruega (nação com maior Idh do mundo) é o país que tem uma proposta mais próxima do seu pensamento no mundo.
  44. 2 likes
    Aqui perto de casa teve uma casa com produtos naturais/veganos e faliu rápido. O carioca é muito preconceituoso. Existe uma casa vegana na Barra, perto daqui, mas eles só vendem salsicha e hamburguer. O resto é tudo pra consumo no lugar mesmo. Então de vez em quando eu passo lá pra fazer um lanche. Sai caro, mas ao menos estou apoiando.
  45. 2 likes
    Sempre fiz tudo sozinho no quesito de desenvolvimento dos sites, mas no Xbox Core temos uma equipe para postar conteúdo. Eu desenvolvo sites e trabalho com imagens como amador a pelo menos 20 anos então para mim é tudo muito fácil de criar. Hoje em dia é muito mais fácil que no passado que tinha que codificar html, asp, php, etc. Agora é só baixar algo como o Wordpress, instalar o tema e pronto. Criar sites acho tranquilo, o que sempre acaba se tornando chato a longo prazo é atualiza-los, pois normalmente a empolgação inicial não dura um mês e com o tempo sempre vejo que o trabalho de atualizar em comparação às visitas que são poucas dá sempre vontade de acabar com o blog. Por isso criei estes em links separados, pois se der vontade de finda-los não afetará em nada o fórum aqui. E como você comentou, se não conseguimos leitores, para que escrever? Mas estes blogs atuais eu não vou levar muita fé por um bom tempo, vou levar como hobbie e ver a longo prazo se terão visitas ou não. O BG8 em especial ainda considero beta do beta, pois ainda estou estudando quais seções vou adicionar e em qual vou me concentrar mais. Mas é algo que pode acabar qualquer dia desses. O que devo levar adiante sozinho é o Livrólatras por ser só artigos e tanto faz eu postar 1 por semana ou 1 por mês, já que a questão é mesmo o longo prazo.
  46. 2 likes
    E aí, galera! Nada da Diana nascer. Semana que vem completamos 41 semanas de gestação. Espero que ela nasça antes disso, senão começam as preocupações. Queremos parto natural. Se passarmos de 41 semanas vamos ter que pensar todos os dias sobre a possibilidade de indução. Façam por nós aí aquela fézinha, que, se não funciona, mal certamente não faz Que genial! Fiquei com vontade de fazer isso também. Isso me lembrou um prazer recente que descobri: assistir aquelas lives do espaço, do sol, da natureza selvagem, da lua, que há no Youtube. Deve ser maravilhoso, nesse caso, olhar a Terra de tão alto! Quero experimentar um dia. Que da hora, cara. Dei uma vasculhada em todos esses links. Muito legal. Belo trabalho. Como você faz tudo isso? Faz isso tudo sozinho? Eu tentei fazer uns blogs também, mas é sempre meia-boca. Acabo desanimando porque não há quem queira ler o que escrevo. Então escrevo pra mim mesmo e vou acumulando. Vez ou outra eu posto alguma coisa, inscrevo em concurso, dou de presente ou mesmo vendo. Mas leitores mesmo, através de blogs, não consigo — também não tento muito, sou preguiçoso. No mais, tenho brincado com sonhos. Minha namorada comprou um livro sobre Sonhos Lúcidos. Resolvi dar uma folheada e curti a brincadeira. A proposta é desenvolver hábitos que permitam despertar a consciência no meio de um sonho, e assim saber que se está sonhando dentro do sonho, podendo explorar toda uma realidade diferente e particular a partir disso. Por ora eu estou conseguindo bons resultados com uma das questões essenciais do processo: lembrar-se dos sonhos. Não adianta nada ter sonhos lúcidos se a gente se esquecer deles. E eu tenho lembrado dos meus sonhos todos os dias. Isso estimula a lucidez onírica. PS: Meu pai acabou de chegar. Infelizmente veio com a notícia de que foi roubado no trânsito. Acho que comentei com vocês que ele também dirige por aplicativos (Uber, 99pop, etc.). Pois agora ele chegou e disse que estava parado no semáforo quando alguém apareceu de repente, estourou o vidro do carro e levou o celular. Foi tudo tão rápido que ele disse nem ter visto a cara do ladrão. Quem descreveu pra ele a cena foi o passageiro que ele carregava, que pode ver melhor o que rolou. Tudo isso me faz pensar. Estou sentado aqui nesta cadeira, escrevendo um post pra um fórum na internet. Enquanto isso, tudo mais acontece. Eu sou alheio a tudo, e sou alheio a coisa nenhuma.
  47. 2 likes
    Violação de direitos é isso aqui: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/diagnosticado-com-risco-iminente-de-morte-paciente-do-df-aguarda-uti-ha-1-semana.ghtml E isso aqui: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/menino-de-4-anos-espera-cirurgia-desde-2015-para-tirar-bolsa-de-colostomia-no-df.ghtml E isso: : https://globoplay.globo.com/v/5879098 (ligado ao caso de cima) Acredita que o pessoal do hospital de Brasília zombou da família que queria doar um equipamento de cirurgia que o hospital estava prometendo fazia 1 ano e meio? No vídeo, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos ainda fala que "as categorias são bem pagas, mas a falta de estrutura afeta os servidores emocionalmente". Isso, pra mim, é zilhões de vezes pior que fechar uma rua e parar o trânsito por 1 dia. Minha esposa já trabalhou com licitação de equipamentos médicos pra hospitais do exército. TODAS as licitações são fraudulentas. Isso sim é violação de direitos! Existem equipamentos que não são comprados e pessoas morrem porque as empresas vencedoras das licitações se negaram a pagar o valor exigido de propina, pois ele varia de acordo com o humor de quem está negociando dentro do órgão público.
  48. 2 likes
    Voei de balão. Era dia das mães e dei a minha esposa uma viagem e um passeio de balão. Fomos eu, esposa e minhas filhas. É um passeio bem tranquilo e dificilmente causa vertigem. Até quem tem medo de altura, como uma das minhas filhas, não teve medo algum quando estava a mil metros do chão. Um ponto interessante é que achava que teria muito vento, mas é como se não houvesse vento algum. Como viajasse com o vento é como se a velocidade do vento fosse zero, afinal, você está na mesma velocidade que o vento. Já comi bruschetta. Realmente é muito bom.
  49. 2 likes
    Você está defendendo a sua família, ratos podem transmitir doenças graves e uma picada de formiga, além de doer muito, pode causar reação alérgica, etc. Até mesmo um vegano estaria justificado a se proteger de tais ataques. Isso não tem nada a ver com o sofrimento absolutamente desnecessário que ocorre em granjas, abatedouros, etc. Para os ratos, recomendo a armadilha do tipo gaiola em vez de ratoeira. Leva alguns dias para a curiosidade do rato vencer a desconfiança, mas uma vez na gaiola, você pode libertá-lo bem longe da sua casa.
  50. 2 likes